This site will look much better in a browser that supports web standards, but it is accessible to any browser or Internet device.



blog0news


  • TA TUDO MUITO ESQUISITO, DEPOIS QUE VISUAL VIROU QUESITO

  • Vislumbres

    Assinar
    Postagens [Atom]

    Powered by Blogger

    Fragmentos de textos e imagens catadas nesta tela, capturadas desta web, varridas de jornais, revistas, livros, sons, filtradas pelos olhos e ouvidos e escorrendo pelos dedos para serem derramadas sobre as teclas... e viverem eterna e instanta neamente num logradouro digital. Desagua douro de pensa mentos.


    sábado, janeiro 16, 2016

    David Bowie in Movie Posters | MUBI









    see more: 
    Movie Poster of the Week: “The Man Who Fell to Earth” and David Bowie in Movie Posters on Notebook | MUBI

    Bowie é dez


    Pulei de CD em CD, de faixa em faixa, sem cronologia ou critério. Percebi, porém, que do meio de tantas belezas emergiam as minhas “dez mais” de Bowie agora, na hora da sua morte; só estavam excluídas faixas do sublime último disco, “Blackstar”, por terem sido ouvidas quase todas as vezes sob comoção. Ei-las:

    leia a coluna de ARTHUR DAPIEVE

    Pré-carnaval paulistano



    para ver outras charges clique em
    "marcadores: charges"

    Marcadores: ,

    pela cochlea: Ziggy Stardust | David Bowie

    Like some cat from Japan, he could lick 'em by smiling

    Como a polícia pode lidar com manifestações sem recorrer à violência

     Policiais durante o primeiro ato contra aumento de passagens, no dia 8 de janeiro
    “Por que a polícia deveria estar lá? Será que não deveríamos ter apenas agentes de trânsito? Eu sou crítica à presença da PM em manifestações, e principalmente à polícia armada. Havia policiais armados em manifestações de adolescentes, que deveriam estar protegidos.”

    "Segundo ela, as manifestações são tratadas como um problema a ser resolvido e não como um desafio político. Ao jogar o tema para a segurança pública, cabe aos policiais atuarem em sua resolução - mas, segundo a pesquisadora, eles estão preparados para reprimir, e não para negociar. O resultado disso é a ação repressiva violenta e utilização de prisões como forma de coibir a manifestação."

    leia o artigo de Tatiana Dias >>
    Como a polícia pode lidar com manifestações sem recorrer à violência - Nexo Jornal:

    Netflix vai bloquear acesso a conteúdo de outros países


    O Netflix anunciou ontem que, nas próximas semanas, vai bloquear o uso de servidores proxy pelos seus assinantes. Estes servidores simulam endereços de IP (protocolo de internet, o número que o computador recebe quando se conecta à rede) de outros países para acessar filmes e séries não disponíveis na região. Em razão dos diferentes acordos com produtores, o conteúdo do Netflix varia de país a país.

    Atualmente, por causa do modelo tradicional de licenciamento de conteúdo por território, a oferta de filmes e séries vai continuar variando entre os países. 

    leia mais
    AESP - O Portal da Radiodifusão

    sexta-feira, janeiro 15, 2016

    IMAGENS



    ANA CAROLINA FERNANDES

    David Bowie e as intermitências da Morte



    Bowie tanto falou de Marte e outros espaços que parecia não temer as tormentas de um recurso humano finito: a vida na Terra


    "Em seu ato final, Bowie e sua figura andrógina, quase inclassificável, parecem ter driblado todos os requisitos da predisposição ao luto. Nada parecia mais intrigante do que seu último ensaio de fotografia, na qual ele aparece de terno, gravata, chapéu e...sorrindo!

    Esse sorriso fora de hora soa como um ruído do medo impronunciável da morte que evitamos a todo custo. Não havia nele aquela espécie de “vergonha ao morrer” comum aos simples mortais, ocupados por tormentas sobre o tempo mal gasto, reconciliações adiadas, obras por terminar (ou iniciar), missões a cumprir. Dessa mortalidade Bowie parecia livre há muito tempo."

    leia o texto de Matheus Pichonelli >>


    David Bowie e as intermitências da Morte — CartaCapital:

    A PM mostra que a violência é parte do sistema


     Ao invés de proteger direitos, a PM suprime-os. Em vez de defender o cidadão, tornou-se ela mesmo uma ameaça

     Avenida Paulista


    "Não faltam exemplos para retratar o quanto andamos mal de polícia, seja a militar, seja a civil. Bombas, drogas e qualquer tipo de "prova" plantada na mochila de manifestantes, de tão banalizadas, tornaram-se mero detalhe em um País onde Amarildos simplesmente desaparecem e onde jovens pobres são metralhados sem razão dentro do próprio carro.

    Nada espanta vindo da polícia. A violência é parte do sistema, assim como a corrupção (afinal, tráfico de drogas não existe sem parceria policial). O que espanta de verdade é o silêncio da classe política sobre a polícia que temos."

    leia o artigo de Mauricio Moraes >>

    A PM mostra que a violência é parte do sistema — CartaCapital:

    Violência da polícia atinge até jornalistas







    (Rio de Janeiro, RJ)

    clique na charge para ve-la maior
    para ver outras charges clique em"marcadores: charges


    pela cochlea: David Bowie - China Girl (David Bowie & Iggy Pop)

    And when I get excited
    My little China girl says
    Oh baby just you shut your mouth
    She says : sh-sh-shhh

    Elio Gaspari: Assustada, a oligarquia precisa da crise


    O que há de novo e saudável no Brasil de hoje é que pela primeira vez desde o desembarque de Tomé de Souza, em 1549, o braço do Estado está investigando, encarcerando e punindo personagens da oligarquia política e econômica da terra de Santa Cruz, hoje Brasil.

    Neste momento inédito, foram para a prisão pessoas que se comportavam como se estivessem acima das leis. Empreiteiros que desqualificavam a Operação Lava-Jato deram-se conta de que a festa acabou e passaram a colaborar com o Ministério Público.  

    Ferida, a oligarquia está atemorizada. É comum ouvir-se a pergunta: “Onde é que isso vai parar?” Em geral, ela significa outra coisa: “Será que vai chegar a mim?” 

     O Brasil teve muitos sacolejos, mas nunca a oligarquia se viu ameaçada nos seus métodos. Passou por sustos, mas no conjunto sempre saiu invicta. A ameaça da Lava-Jato não é ideológica, muito menos política, é apenas a afirmação de um braço do Estado para que as leis sejam cumpridas. Corrupção passou a dar cadeia, o medo da cadeia gerou a colaboração, e a cada colaborador ampliou e fortaleceu as investigações.

    Dilma pode ou não continuar na Presidência. Para a oligarquia ameaçada, isso não tem importância. O que se precisa é quebrar os ossos de parte do Ministério Público e de parte do Judiciário. Está cada vez mais difícil
    .


    leia o artigo completo de ELIO GASPARI

    Frei Betto: HÁ UM TERRORISTA EM MIM


    O terrorista que comanda minhas emoções não é muçulmano, mas também pertence ao EI – Estado da Intolerância, que se impõe no almoço em família, no papo da roda de amigos, no local de trabalho. Ainda que dê ouvidos a um boçal para fingir educação, o que gostaria mesmo é calá-lo com um soco na cara e quebrar-lhe os dentes.

    Esse terrorista que, em sociedade, usa-me como disfarce, não grita Allahu Akbar (Deus é grande!). Grita: Eu sou o cara! Dobrem-se à minha opinião! E degola virtualmente todos que discordam. Estes são queimados vivos nas brasas aquecidas pelo ódio. Divulga na internet tudo que possa ridicularizar os desafetos, adicionando mais lenha na fogueira da inquisição cibernética.
     

    quinta-feira, janeiro 14, 2016

    Qual deles?






    (Curitiba, PR)

    quer ver outras charges?
    clique em marcadores:charges

    Marcadores: ,

    Vi; THE REVENANT (Alejandro Iñarittu, EUA, 2015)


    Filme de vingança, violento, filmado em condições árduas, mas também filme de muita beleza, com cenas de natureza e toques de Terrence Malick. Excelente.

    quarta-feira, janeiro 13, 2016

    What really makes Making a Murderer so good?


     makingamurderer

    No matter how many magazine articles you’ve read about the problems of incompetent representation, prosecutorial overreach, and police corruption, it’s impossible not to be shocked by the way Avery and his family have been treated by representatives of Manitowoc County over the last 25 years. Over the course of 10 hours, Making a Murderer lays bare the shortcomings of the criminal justice system—it’s outrageous and outraging how unequal the documentary shows the contest between the state, with all its resources, and the individual charged with a crime to be.

    But how on earth did the show’s creators get me—a woman and a cat lover—to side with an accused murderer/rapist whose rap sheet involves mistreatment of a cat (albeit when he was very young)? Mostly by getting out of the way.
     read the articlE By JUNE THOMAS
    What really makes Making a Murderer so good? Unlike Serial and The Jinx, there's no narrator.

    Panico no saloon!





    CHICO CARUSO
    (Rio de Janeiro, RJ)

    Marcadores: ,

    pela cochlea: David Bowie - Ashes To Ashes

    The shrieking of nothing is killing me
    Just pictures of Jap girls in synthesis
    And I ain't got no money and I ain't got no hair
    But I'm hoping to kick but the planet is glowing

    Para acalmar o mercado em Copacabana



    "Uns dias depois da festa convido Tio Bernard para um chope... em Copacabana. Nos sentamos em um bar e pergunto: o que é, afinal, a recessão?

    Ele me diz: “números, estatísticas, manipulação de experts. Uns caras do mesmo tipo dos que, 15 dias antes da falência da Enron, a maior falência da história americana depois do World Com, encorajavam as pessoas a comprar papéis da Enron, isto é, tomavam por imbecis os pequenos acionários e titulares de planos de aposentadoria. No dia seguinte à falência, eles mudariam o discurso. Eles são assim, têm explicações para cada coisa e seu contrário.” Tio Bernard toma seu chope e se pergunta: “Por que a Ciência Econômica, que veio de tão alto, da Filosofia e da Lógica, de Ricardo, Marshall, Keynes, desceu ao nível do blá-blá-blá de falsos experts?”"


    leia o artigo de Aderbal Freire Filho​ >>

    Márcia Foletto ganha Prêmio Rei da Espanha de Fotografia


     Márcia Foletto venceu o Prêmio de Jornalismo Rei da Espanha na categoria Fotografia com imagem da série
"Os miseráveis". EFE/O Globo/Márcia Foletto

    Leia aqui
    Márcia Foletto ganha Prêmio Rei da Espanha de Fotografia | Cultura e Entretenimento | Agencia EFE | www.efe.com

    Lama chegando




    (Salvador, BA)

    quer ver mais charges?
    clique em marcadores: charges

    Marcadores: ,

    pela cochlea: David Bowie & Mannish Boys - I pity the fool / Take my Tip (1965)

    Paranormais da PM paulista recomendaram ataque preventivo a manifestantes


    "Que crime os manifestantes contra o aumento das passagens de metrô, ônibus e trens cometeram para serem alvo de bombas da Polícia Militar, na tarde desta terça (12), em São Paulo, antes mesmo do protesto começar?

    Resposta: nenhum.

    Mas o governo do Estado de São Paulo tem outra resposta: nenhum ainda.

    Sim, a principal razão do ataque foi o risco de causar problemas. Risco na opinião da polícia, é claro.

    Mas se alguém é atacado e/ou preso antes de cometer um crime, essa pessoa pode ser acusada por este crime uma vez que o motivo que levou à sua prisão nunca ocorreu e muito provavelmente não ocorra?"

    leia o post de Leonardo Sakamoto

     Paranormais da PM paulista recomendaram ataque preventivo a manifestantes - Cotidiano - Cotidiano

    Paranormais da PM paulista recomendaram ataque preventivo a manifestantes


    "Que crime os manifestantes contra o aumento das passagens de metrô, ônibus e trens cometeram para serem alvo de bombas da Polícia Militar, na tarde desta terça (12), em São Paulo, antes mesmo do protesto começar?

    Resposta: nenhum.

    Mas o governo do Estado de São Paulo tem outra resposta: nenhum ainda.

    Sim, a principal razão do ataque foi o risco de causar problemas. Risco na opinião da polícia, é claro.

    Mas se alguém é atacado e/ou preso antes de cometer um crime, essa pessoa pode ser acusada por este crime uma vez que o motivo que levou à sua prisão nunca ocorreu e muito provavelmente não ocorra?"

    leia o post de Leonardo Sakamoto

     Paranormais da PM paulista recomendaram ataque preventivo a manifestantes - Cotidiano - Cotidiano

    David Bowie made emotional final trip to London after terminal cancer diagnosis


    David Bowie

    The music legend took his daughter Lexi, 15, and wife Iman, 60, to London and spent a week seeing the sights and taking them to his childhood haunts

    "He visited the property in Stansfield Road where he was born ordinary David Robert Jones to mum Peggy and dad Haywood “John” Jones.

    He then went to Plaistow Grove, in Bromley, where the family moved to when he was six-years-old, before heading to Foxgrove Road, in Beckenham, where David lived in March 1969."

    read the newstory by Tom Bryant & Halina Watts >>

    David Bowie made emotional final trip to London after terminal cancer diagnosis - Mirror Online



    Desmontando os enfeites de Natal





    (Campinas, SP)
    para ver outras charges clique 
    em"marcadores: charges

    Marcadores: ,

    Via iris : LOVE &MERCY (Bill Pohlad, EUA, 2015)

    A vida de Brian Wilson é uma história ótima (embora sofrida) e o filme cap bastante disto. Em torno da arte, da criação, da genialidade, da loucura e da picaretagem, é a saga do líder deo grupo vocal Beach Boys ao expandir seus horizontes musicais, levado pelos sons e as vozes na cabeça

     Muitos se lembram do grupo e das músicas e poucos sabem do que veio depois, principalmente na fase do Dr. Eugene Landy. Destaque para atuação de Paul Dano.

    so assim é capaz de virar manchete principal...


    Amigo de Lula é acusado de receber US$ 100 milhões de propina

     

    leia mais no



    Bowie por um dia


    De AURORA GOODWIN

    É triste pro mundo perder Bowie. Mas agora, passada a negação inicial (hahaha), prefiro pensar que o mundo ganhou Bowie, e o que ele nos deu ninguém tira de nós! E por um dia minha timeline no facebook ficou repleta de amor, celebrando o mito que ele foi e sempre será! Só deu ele, só se falava nisso, todos compartilhamos nossas canções favoritas, as mais lindas homenagens, nos emocionamos com a multidão nas ruas de Brixton cantando "Starman" a plenos pulmões... Esse fenômeno foi observado por vários amigos aqui no facebook ontem... Os amantes da treta virtual que me perdoem, mas, ao menos por um dia... O DEBOWIESMO VENCEU! hehehehe!

     

    Aroeira Bowie





    (Rio de Janeiro, RJ)

    para ver outras charges
     clique em marcadores:charges

    Marcadores: ,

    Clayton Bowie




    (Fortaleza, CE)

    Marcadores: ,

    Cau Bowie





    (Salvador, BA)

    quer ver mais charges?
    clique em marcadores: charges

    Marcadores: ,

    HIppert Bowie



    HIPPERT
    (Rio de Janeiro, RJ)

    Marcadores:

    David Bowie: Was Lazarus Bowie singing his epitaph?





    Visconti wrote on Facebook: "His death was no different from his life - a work of art. I knew for a year this was the way it would be. I wasn't, however, prepared for it."

    read more
    David Bowie: Was Lazarus Bowie singing his epitaph? - BBC News

    terça-feira, janeiro 12, 2016

    Uma aula da fantasia oligárquica


     Num ridículo episódio de caipirice cosmopolita, ao passear no teleférico do morro do Alemão, Christine Lagarde, diretora do Fundo Monetário Internacional, disse que estava se sentido "numa estação de esqui" dos Alpes. A doutora achou que viajara ao futuro, mas estivera a bordo das maquinações do passado e das empulhações do presente. Em breve o teleférico será operado pela empresa de Tiago Cedraz, filho do presidente do Tribunal de Contas da União, o veterinário e ex-deputado Aroldo Cedraz.

    Leia o artigo de Elio Gaspari
    Uma aula da fantasia oligárquica - 06/01/2016 - Elio Gaspari - Colunistas - Folha de S.Paulo

    PALAVRAS


    Para a elite brasileira, não importa se você manda com o voto, você tem que poder mandar até sem o voto.

    - Jessé Souza 

    pela cochlea: David Bowie - Life On Mars?




    Now she walks
    through her sunken dream
    To the seat with the clearest view
    And she's hooked to the silver screen
    But the film is a saddening bore
    For she's lived it
    ten times or more
    She could spit in the eyes of fools
    As they ask her to focus on

    Sailors fighting in the dance hall
    Oh man!
    Look at those cavemen go
    It's the freakiest show
    Take a look at the Lawman
    Beating up the wrong guy
    Oh man! Wonder if he'll ever know
    He's in the best selling show
    Is there life on Mars?

    Guardian Bowie




    Who are you? - asked the Little Prince

    pela cochlea: David Bowie - Warszawa

    David Bowie é flagrado entrando em disco voador para voltar à sua terra natal





    Bowie estaria acompanhado de alguns amigos. Ziggy Stardust (aquele que conseguia tocar guitarra), Alladin Sane, Major Tom e White Thin Duke assistiram ao embarque do alienígena. Segundo os amigos, Bowie voltará à sua terra natal, um planeta muito mais avançado do que a Terra. Lá, um artista não é definido por sua sexualidade, não fica restrito a apenas um campo de atuação e pode se reinventar eternamente sem precisar dar satisfação a críticos.

    “Nos sobraram cinco anos para chorar”, disse o amigo Ziggy Stardust, talvez sugerindo que o cantor faça uma volta em alguns anos.

    No rádio de seu disco voador, Bowie mandou dizer que amava sua mulher e falou algumas palavras ao entrar em órbita:

    – Estou muito acima do mundo. O planeta Terra é azul e não há nada que eu possa fazer.

    As últimas palavras de David Bowie antes de seu disco voador alcançar a velocidade da luz foram: “Podemos ser heróis por um dia”.

     leia mais
    David Bowie é flagrado entrando em disco voador para voltar à sua terra natal

    Vamos é fazer muito barulho por David Bowie







    DE RICARDO SCHOTT

    Nunca fui muito de dividir a vida em anos porque sempre achei meio ridículas essas expectativas das pessoas com "ano novo". Mas com a morte de David Bowie, já fica difícil de manter a fé em 2016. Cheguei a achar que fosse hoax, até que vi que estava em todos os perfis, já estava repercutindo nos famosos, o filho dele tinha postado, etc.

    Qualquer exagero em posts sobre um cara desses, hoje, é desculpável. David Bowie representou a porta de entrada, para quem gostava de seu trabalho, de muita coisa boa. Desde grupos pré-punks do fim dos anos 60, até expressões artìsticas pouco ligadas ao universo do rock (até com mímica o cara trabalhou) e escritores que, se muita gente não leu, pelo menos ouviu o nome. Ele estabeleceu trocas das mais estranhas com uma série de artistas, dentre os quais o mais ilustre talvez seja Iggy Pop, de quem tentou tomar a persona, algumas referências musicais e até certas atitudes de palco - Bowie chegou a tentar se equilibrar nas mãos de um fã na plateia, como fazia Iggy, e esborrachou-se no chão. Em retribuição, produziu-lhe discos e turnês, acreditou nele quando ninguém mais acreditava. Coincidentemente estava lendo ontem "Open up and bleed", biografia de Iggy assinada por Paul Trynka, e lá fala que Bowie lá por 1990 afastou-se ou foi afastado por Iggy, que andava ressentido de jamais conseguir sucesso artístico sem que Bowie estivesse associado a seu nome.

    De quebra, Bowie criou uma nova visão da produção artística no pop, funcionando quase que como uma reportagem. Em vários momentos, uma reportagem do caos, mixando inúmeros fatos diferentes de seu tempo. Quem se dispuser a analisar as letras de discos como "Young americans", com seus vários assuntos unidos numa letra só, vai ter trabalho. A letra de uma música como "Life on mars?" ganha inúmeros contornos na cabeça de quem for destrinchá-la - gosto da imagem de uma pessoa solitária, projetando o caos da época na tela de um cinema vazio, e sonhando com vida em planetas distantes como se fosse o possível a ser feito. No Brasil, país em que sempre foi bastante difícil ser jovem - ainda mais nos anos 70 - essa música não encontra paralelo. Pelo menos não em riqueza de imagens.

    Hoje é luto oficial para todo mundo que tem algum apreço por cultura pop, venha ela de onde vier. Gostaria inclusive de não deparar no Facebook com nenhum comentârio "inteligente" do tipo "nossa, quantos fãs de David Bowie surgiram nas últimas 24 horas!". Que venham mais e mais. Pra mim, particularmente, foi embora o cara que me ensinou que todos podemos ser heróis, mesmo que por um dia. Entre outras coisas.

    E que não descanse em paz, vamos deixar esse clichê pra lá. Vamos é fazer muito barulho por ele hoje.

    David Bowie, surpreendente até o suspiro final,






    de  Jamari França

    Quiuspariu, cara. Assim não dá. Tava num blackout de notícias e de repente David Bowie não mais respira. Como assim? Fez 69 anos e lançou o álbum Blackstar no dia oito e morre no dia 10!!!!! 

    Concordo com meu Face amigo João Ximenes Braga. Quote: “Grandissíssimo filho de uma puta, cerebral e meticuloso até no câncer. Assim que soube da notícia foi a primeira coisa que me veio em mente: esse puto não morreu, fez um gran finale. Quem mais lança um disco chamado Black Star e morre 48 horas depois?”

    Pois é não podia ser mais Bowie. Surpreendeu o mundo rock a vida inteira com suas mutações, pulando de uma persona pra outra, brilhou na música e no cinema, deixou sua marca na história das artes. Como acontece com os gênios, não teve ninguém à sua altura, só pálidos imitadores e muitos partiram dele para desenvolver suas próprias criações.


    Num intervalo de 3 dias perdemos Lemmy Kilmister e David Bowie. Os gigantes do rock que habitam este planeta sofrem baixas irreparáveis. Há dias li uma matéria dizendo que o rock acabará num período de 10 a 15 anos. Os grandes criadores que escreveram a cartilha do rock se encaminham para a eternidade. Quantos estão à altura de receber seus bastões?
    Valeu David Bowie, surpreendente até o suspiro final,

    Claudio Duarte Bowie


    pela cochlea : David Bowie - My Death (Jacques Brel) - live 1973

    Sienkiewicz Bowie


    BILL SIENKIEWICZ

    Dálcio Bowie






    (Campinas, SP)
    para ver outras charges clique 
    em"marcadores: charges

    Marcadores: ,

    O mundo não seria o mesmo sem o Bowie, eu muito menos.

    de JOAO PAULO CUENCA

    Como tantos, atônito, muito comovido e subitamente envelhecido. Passa o filme da minha infância e adolescência, todos os momentos em que o Bowie foi melhor amigo imaginário, essa mistura de admiração, assombro e amor que só se tem por um ídolo. Sua morte faz pensar em quem somos – e sobre como fomos moldados por ele. O mundo não seria o mesmo sem o Bowie, eu muito menos. Em diferentes momentos, Bowie me apresentou a música eletrônica, a Berlim, ao estilo, a guitarras distorcidas e dissonantes, ao glam e, acima de tudo, a aceitar o fato de que sempre serei um estranho inadequado. Ele tentou ensinar alguma elegância e poesia ao outsider. 

    Bowie era um Kafka que nasceu no espaço, com senso de humor e um profundo desrespeito às suas impossibilidades: ele era total. Projetava sua persona complexa e caledoscópica onde quisesse: era homem, mulher, criança, velho, punk, andrógino, barítono, senhora, libertino. Sua vida-obra foi (é) uma performance em progresso, e ainda será reavaliada e revisitada inúmeras vezes: Bowie, o mais relevante artista popular do século XX, precisa de uma internet só para ele. Vivia suas transformações cantando sobre elas, nos fazendo acreditar que, se quiséssemos, também poderíamos viver várias vidas numa só. 

    Esse é o seu maior legado - e vai viver em mim até o final dos meus dias, em seja lá o que eu estiver fazendo. (com Chico Queiroz)

    segunda-feira, janeiro 11, 2016

    pela cochlea: David Bowie - Five Years Live on Old Grey Whistle Test 1972

    Pushing thru the market square
    so many mothers sighing
    News had just come over,
    we had five years left to cry in
    News guy wept and told us
    earth was really dying
    Cried so much his face was wet
    then I knew he was not lying
    I heard telephones, opera house, favourite melodies
    I saw boys, toys electric irons and T.V.'s
    My brain hurt like a warehouse
    it had no room to spare
    I had to cram so many things
    to store everything in there
    And all the fat-skinny people, and all the tall-short people
    And all the nobody people, and all the somebody people
    I never thought I'd need so many people
    A soldier with a broken arm, fixed his stare to the wheel of a Cadillac
    A cop knelt and kissed the feet of a priest
    and a queer threw up at the sight of that
    I think I saw you in an ice-cream parlour
    drinking milk shakes cold and long
    Smiling and waving and looking so fine
    don't think you knew you were in this song

    David Bowie Dies at 69; a Chameleon in Music, Art and Fashion







    "Mr. Bowie wrote songs, above all, about being an outsider: an alien, a misfit, a sexual adventurer, a faraway astronaut. His music was always a mutable blend — rock, cabaret, jazz and what he called “plastic soul” — but it was suffused with genuine soul. He also captured the drama and longing of everyday life, enough to give him No. 1 pop hits like “Let’s Dance.”

    In concerts and videos, Mr. Bowie’s costumes and imagery traversed styles, eras and continents, from German Expressionism to commedia dell’arte to Japanese kimonos to space suits. He set an example, and a challenge, for every arena spectacle in his wake.

    If he had an anthem, it was “Changes,” from his 1971 album “Hunky Dory,” which proclaimed:
    “Turn and face the strange / Ch-ch-changes / Oh look out now you rock and rollers / Pretty soon now you’re gonna get older.

    read the article by Jon Pareles


    David Bowie Dies at 69; a Chameleon in Music, Art and Fashion - The New York Times


    photo

    David Bowie (1947-2016)

    CreditRalph Gatti/Agence France-Presse — Getty Images

    Time May Change Me -

    pela cochlea: David Bowie- Space Oddity Original Video (1969)

    And the stars look so different today

    domingo, janeiro 10, 2016

    Brincando com os presentes de Natal



    (Campinas, SP)
    para ver outras charges clique 
    em"marcadores: charges

    Marcadores: ,

    pela cochlea: Secos & Molhados - Pimavera Nos Dentes - 1973

    Quem tem consciência para ter coragem
    Quem tem a força de saber que existe
    E no centro da própria engrenagem
    Inventa a contra-mola que resiste

    Quem não vacila mesmo derrotado
    Quem já perdido nunca desespera
    E envolto em tempestade decepado
    Entre os dentes segura a primavera

    A manifestação contra tarifa no Rio abriu o ano letivo de luta na cidade das Olimpíadas




    "Ninguém no Rio se surpreendeu com os miados "fogos olímpicos" deste ano-novo né? No final do ano passado, todos os servidores públicos do estado do Rio, põe aê o "baile todo", doutores, professores, canas, todo mundo mesmo levou um calote do Pezão. O Governador, ao invés de pagar o devido 13º da servidoria pública, o parcelou em 5 vezes. E tem também a crise da saúde, que pra vocês terem ideia, foi fechado o Rio Imagem, aquele super hospital com um moisaco lindão assinado pelo Romero "é show" Brito. Várias outras unidades do estado fecharam as portas devido a essa crise na saúde que atinge até as forças de repressão — até o hospital da PM foi alvo de uma investigação que derrubou várias cabeças no comando da caquética instituição. Mas o cambalacho não para por aí; existem pela tal da interweb provas de que o rango da PM é arroz com salsicha. Porra, arroz com salsicha? Sério, lek? 

    O ano virou reforçando o coro de "sempre a mesma merda". No primeiro domingo do ano, aquele que lança suboficialmente o carnaval de rua, a Guarda Municipal desceu a porrada em ambulantes, dando o recado que este verão vai ser suado. Seja no asfalto, ou na favela, especialmente em territórios de UPP (a tal da " pacificação"), gente morre dia sim dia não, ora é cana, ora é o tal do "bandido", mas na maioria das vezes é inocente mesmo. Enfins, no meio desse cenário os governantes ainda tem a audácia aumentar a passagem... Não demorou para o evento "traga sua indignação pra rua" ser convocado nacionalmente."

    leia a reportagem de Matias Maximiliano >>


    A manifestação contra tarifa no Rio abriu o ano letivo de luta na cidade das Olimpíadas | VICE | Brasil

    What’s Really Going On in Making a Murderer? A Comprehensive Breakdown.


     Steven Avery, Making A Murderer Mugshot

    "Due to the series’ unique alchemy of stranger-than-fiction, outrage-inducing details and zeitgeistiness (it builds on the true-crime mania sparked by Serial and The Jinx, not to mention came out just in time for holiday season couch potatodom), it has generated feverish interest and speculation: the standard amateur sleuthing on Reddit, the petitions for justice, and the calls for canonization of various secondary players in the story, just to name a few.

    Let’s start at the beginning. How did Steven Avery get into this mess?

    (read the article by Heather Schwedel - but it´s full of spoilers)


    Making a Murderer plot, timeline, and questions breakdown.: Heather Schwedel

    Brasil Verão 2016





    (Salvador, BA)

    para ver outras charges 
    clique em marcadores:charges 

    Marcadores: ,

    Vi: TANGERINE (Sean Baker, EUA, 2015)


    É véspera de Natal e Sin-Dee Reela (sim, é um conto de fadas) anda pelas ruas de LA procurando pela seu namorado e a garota que está transando com ele. Sin-Dee (e suas amigas) são transsexuais e, diferente do que costuma rolar no cinema, são interpretadas por pessoas transgenero. Mas o grande hype do filme é ser totalmente filmado em Iphones. 

    Menino indígena degolado: Uma missa para o curumim degolado |



     

    "Sônia alimentava o indiozinho com colheradas de arroz – era apenas o que tinha naquele momento – quando viu um rapaz “simpático se aproximar”. “Ele veio calmamente. Era bem vestido, classe média. Afagou os cabelos do piá, sorriu. Quando ele olhou para cima para ver quem o tocava aconteceu o pior”, disse Sônia."

    leia mais>>
    Menino indígena degolado: Uma missa para o curumim degolado | Brasil | EL PAÍS Brasil

    Que fim levou ‘Charlie Hebdo’?


    Transformado em símbolo da liberdade, jornal saneou suas finanças, mas vive conflitos

    O título daquele violento artigo continua pairando sobre a publicação: “Como escapar do veneno dos milhões?”.

    leia mais:
    Que fim levou ‘Charlie Hebdo’? | Internacional | EL PAÍS Brasil


    e o blog0news continua…
    visite a lista de arquivos na coluna da esquerda
    para passear pelos posts passados


    Mas uso mesmo é o

    ESTATÍSTICAS SITEMETER