This site will look much better in a browser that supports web standards, but it is accessible to any browser or Internet device.



blog0news


  • TA TUDO MUITO ESQUISITO, DEPOIS QUE VISUAL VIROU QUESITO

  • Vislumbres

    Assinar
    Postagens [Atom]

    Powered by Blogger

    Fragmentos de textos e imagens catadas nesta tela, capturadas desta web, varridas de jornais, revistas, livros, sons, filtradas pelos olhos e ouvidos e escorrendo pelos dedos para serem derramadas sobre as teclas... e viverem eterna e instanta neamente num logradouro digital. Desagua douro de pensa mentos.


    sábado, julho 23, 2011

    Pela COCHLEA: Rufus Thomas - Walking the Dog lIVE

    E agora a cachorrada tá ao vivo ! E botando pressão!

    Gabriel Bá, Fábio Moon e Rafael Albuquerque vencem o Eisner Awards!

    Amplify’d from judao.mtv.uol.com.br

    Saiu! Foram divulgados os vencedores de 2011 do Eisner Awards, a premiação mais importante da indústria dos quadrinhos. E o mais sensacional aconteceu: Daytripper, uma HQ estrelada por um brasileiro e escrita e desenhada por dois brasileiros, os gêmeos Fábio Moon e Gabriel Bá, foi premiada como a melhor série limitatada.

    Outro brasileiro que também se deu bem foi o desenhista Rafael Albuquerque, que viu o seu Vampiro Americano (American Vampire) ser escolhido como Melhor Nova Série.

    Todos os vencedores:

    Read more at judao.mtv.uol.com.br
     

    sexta-feira, julho 22, 2011

    Ouvindo Rufus Thomas - Walking the Dog

    Agora vou passear com a cachorrada!!


    Grampá responde às perguntas recorrentes sobre quadrinhos

    Amplify’d from colunistas.ig.com.br

    - Sim, tenho a plena e absoluta certeza de que história em quadrinhos é arte, isso não deveria nunca mais ser discutido. E não só na minha opinião, na das pessoas mais inteligentes e esclarecidas do mundo também. Não, não acho que HQ é literatura. É só você ler um livro e depois uma HQ que a resposta será fácil, são coisas bem diferentes.

    Todos sabemos que hoje existem mais aspirantes a quadrinistas como nunca antes mas nem todos sabemos que produzir uma HQ é uma das tarefas mais difíceis do mundo. Pra justificar rapidamente a dificuldade de se fazer uma HQ, apenas imagine um filme -que é considerado uma das coisas mais difíceis de se realizar no planeta – feito por apenas uma ou duas pessoas.
    É como se uma pessoa fosse o diretor, roteirista, diretor de fotografia, diretor de arte, figurinista, diretor de casting, de efeitos especiais, e todos os outros muitos status ao mesmo tempo. Tecnicamente falando, é ter a idéia, escrever a sinopse, argumento e roteiro, criar os personagens, suas personalidades, diferenças e gostos, seus conflitos, seus estilos e figurinos, escrever os diálogos, planejar, dividir o roteiro em páginas, as páginas em quadros, inventar os planos de câmeras para cada quadro, elaborar a composição, o design das páginas, o equilíbrio estético do preto e branco, desenhar cada páginas a lápis e todos os cenários e sua arquitetura, pontos de fuga e perspectivas, anatomia humana, expressões corporais e faciais, poses e movimentos, luz e sombra, etc, e depois arte finalizá-las com nanquim ou outra tinta, colorir as páginas – manual ou digitalmente- e letreirar os balões. Após tudo isso, diagramar as páginas e mandar para a gráfica. Se o autor trabalha com uma editora, essa parte da diagramação, impressão e distribuição não é feita por ele, mas se a HQ é independente, sim. Agora divida essas fases e pense que cada uma necessita de muito estudo, dedicação, prática e acima de tudo talento e bom gosto – até para o mau gosto, se for o caso- para que seja produzido uma HQ de qualidade. Q
    Read more at colunistas.ig.com.br
     

    Vagas Vagas


    (Rio de Janeiro, RJ)
     
     
     
     

    (São Paulo, SP)
     
    clique nas charges para ve-las em tamanho maior
    para ver outras charges clique em marcadores:charges   
     

    Marcadores: , ,

    5 Protests That Shook the World (With Laughter)

    Amplify’d from www.alternet.org

    Great moments in "laughtivism" from Yes Men Andy Bichlbaum and Mike Bonanno, the guys who duped the BBC, embarrassed Dow Chemical, and mocked Halliburton.
    See more at www.alternet.org
     

    Marcadores:

    quinta-feira, julho 21, 2011

    Interview with Nick Davies, Guardian journalist who exposed the phone-hacking scandal

    Amplify’d from www.democracynow.org
    nobody could be seen to be Murdoch’s enemy. It’s kind of like having a bully in the school playground. And once the bully has beaten up a few people, everybody else in the playground recognizes that the bully is there. The bully doesn’t even have to do anything particularly serious. All the other kids tiptoe around. And that means governments and police forces and other newspapers have all been tiptoeing around Murdoch, frightened to say anything against him.
    it wasn’t just the News of the World, it was all the tabloids; and how money regularly passed hands between News International and officers at the Metropolitan Police; how Margaret Thatcher was the first prime minister to realize that it’s very hard to get elected in this country without the backing of the Murdoch press, so she was the first one to become an undignified sycophant to that organization, to that media tycoon, where a pattern has been followed by every single prime minister since,
    Read more at www.democracynow.org
     

    Lugar de mulher é na...



    CLAUDIO
    (São Paulo, SP)
     
     
     

     
     
    (Fortaleza, CE)
     
     
    clique nas charges para ve-las maiores
    para ver outras charges clique em
    "marcadores: charges"

    Marcadores: , ,

    GibiCon: Curitiba vira Angoulême

    Dias de Angoulême no Brasil
    Gibicon, encerrado neste domingo, em Curitiba, estreia com pé direito

    O que o público viu foram dias de Angoulême, cidade francesa que hospeda anualmente um festival homônimo, tido como um dos principais do mundo.

    A comparação foi ouvida em mais de uma roda de conversas. Assim como a cidade europeia, Curitiba tocou uma orquestra afiada, envolvendo todos os seus músicos.

    A orquestra quadrinizada foi tocada em diferentes pontos do atraente centro histórico curitibano, revistalizado e que , por si só, já justificaria uma visita.
    Read more at blogdosquadrinhos.blog.uol.com.br
     

    Listening to Marcelo Jeneci & Laura Lavieri - Pra Sonhar

    Quando te vi passar fiquei paralisado,

    tremia até o chão como um terremoto no Japão,

    Um vento, um tufão, uma batedeira sem botão,

    Foi assim viu, me vi na sua mão.


    Os seguidores de Obama estão esperando que ele volte

    Amplify’d from moglobo.globo.com

    Quando Barak Obama instalou-se na Casa Branca, a expectativa de seus admiradores e de seus opositores era a de que, para o bem ou para o mal, mudanças veementes iriam ocorrer nos Estados Unidos. Hoje, o sentimento entre seus eleitores é de moderação no entusiasmo, enquanto que a oposição sente-se menos atemorizada ante a iminência de reviravoltas no status quo. A vitória do Partido Republicano nas eleições parlamentares de novembro de 2010, por sua vez, aumentou a probabilidade de a veemência das mudanças sobreviver apenas no discurso.

    Isso porque, na maioria dos assuntos, Obama vem revelando um pendor exagerado pela busca de consenso

    Esse tipo de comportamento reflete a renúncia ao uso de seu principal capital político: o apoio popular que o conduziu ao poder.
    Read more at moglobo.globo.com
     

    quarta-feira, julho 20, 2011

    Mudanças na CBF




    (Belo Horizonte, MG)
     
     clique na charge para ve-la em tamanho maior
    para ver outras charges clique em marcadores:charges

    Marcadores: ,

    Palavras: Thomas Friedman



    Na Líbia, temos que descobrir como ajudar rebeldes que não conhecemos derrrubar um ditador de quem não gostam, enquanto ao mesmo tempo em que ajudamos um monarca de quem gostamos no Bahrein, que tem reprimido violentamente pessoas de quem também gostamos - democratas do Bahrein - porque essas pessoas de quem gostamos tem em suas fileiras pessoas de quem não gostamos: xiitas linha dura pró-Irã. Enquanto isso na Arábia Saudita líderes de quem gostarmos estão nos dizendo que nunca deveríamos ter aberto mão do líder de quem seu povo não gostava - Hosni Mubarak - e, se bem que gostaríamos de mandar os líderes sauditas pastar, não podemos porque eles tem o petróleo e dinheiro de que tanto gostamos. E isso é um pouco como o nosso dilema na Síria onde um regime de que não gostamos - e que provavelmente assassinou o primeiro ministro do Líbano de quem não gostava - pode ser derrubado por pessoas que dizem coisas de que gostamos, mas onde não temos certeza se todos realmente acreditam no que nós gostamos porque entre eles podem estar fundamentalistas sunitas, que, se tomarem o poder, podem reprimir todas as minorias na Síria de que não gostam.

    - Thomas Friedman

    Ouvindo White Stripes - I can tell that we are gonna be friends


    Looking back at the cultural climate of the 80s can help us explain American behaviour today.

    Amplify’d from crooksandliars.com

    As Sirota explains it, the '80s were the age of cross-marketing, when concepts that had a place in American history suddenly became commonplace. The anti-government language of president Ronald Reagan adorned films such as Ghostbusters and E.T.


    These "political messages in non-political settings indoctrinated the young, when their filter for political propaganda was turned off." As a result, these framed narratives became part of the conventional wisdom, continuing to this day.


    In much the way E.T. heightened suspicions about our government, Libyan terrorists in Back To The Future and a bad-guy professional wrestling star named The Iron Sheik helped prepare the American people for the role we've played in the Arab world over the past decade.


    Meanwhile, the "outlaw with morals", or rogue who had to work against the system to get things done, was a key message that reached the masses.

    For as Sirota says, "our world is increasingly run by the prepubescents, college kids, and young ladder-climbers who were originally indoctrinated and inculcated in the 1980s."

    Read more at crooksandliars.com
     

    terça-feira, julho 19, 2011

    Essa desculpa vai pegar!



    (Joinville, SC)
    clique na charge para ve-la maior
    para ver outras charges clique em"marcadores: charges

    Marcadores: ,

    Palavras: Johann Hari



    Se Strauss-Kahn for realmente culpado, acho que sei como aconteceu. Ele deve ter confundido a camareira com um país pobre e endividado financeiramente. Afinal, há anos se permite que os cabeças do FMI fodam com eles impunemente.

    - Johann Hari

    Marcadores:

    segunda-feira, julho 18, 2011

    Lybia: The resistance has foundered on its own indiscipline and ineptitude

    Amplify’d from www.independent.co.uk
    Rather than press home their advantage and retake Ajdabiya, the rebel fighters – known as the Shabaab – were too busy having their pictures taken with the wreckage or looting anything left intact from the supply trucks.

    To date the Shabaab has wasted at least three times the ordnance than it has fired in anger by shooting into the air in celebration of often non-existent victories. It has blown up guns by using the wrong type of ammunition, crashed its few tanks into each other and shot down two of its own planes.

    Read more at www.independent.co.uk
     

    Listening to BAQUE FORTE com DJ Tudo e sua Gente de todo Lugar


    WikiLeaks’ Julian Assange & Philosopher Slavoj Žižek With Amy Goodman - part2

    Amplify’d from www.democracynow.org
    They discussed the impact of WikiLeaks on world politics, the release of the Iraq and Afghanistan war logs, and Cablegate — the largest trove of classified U.S. government records in history.
    Assange also talked about his new defense team, as well as U.S. Army Private Bradley Manning

    The event also marked the publication of the paperback edition of Žižek’s Living in the End Times, in which he argues that new ways of using and sharing information, in particular WikiLeaks, are one of a number of harbingers of the end of global capitalism as we know it.

    Democracy Now!
    See more at www.democracynow.org
     

    domingo, julho 17, 2011

    América, América


    No primeiro e segundo jogo a Argentina jogou mal. No primeiro e segundo jogo o Brasil jogou mal. No terceiro jogo a Argentina melhorou e fez muitos gols. No terceiro jogo o Brasil melhorou e fez muitos gols. No quarto jogo a Argentina foi eliminada. No quarto jogo o Brasil...

    ..


    e o blog0news continua…
    visite a lista de arquivos na coluna da esquerda
    para passear pelos posts passados


    Mas uso mesmo é o

    ESTATÍSTICAS SITEMETER