This site will look much better in a browser that supports web standards, but it is accessible to any browser or Internet device.



blog0news


  • TA TUDO MUITO ESQUISITO, DEPOIS QUE VISUAL VIROU QUESITO

  • Vislumbres

    Assinar
    Postagens [Atom]

    Powered by Blogger

    Fragmentos de textos e imagens catadas nesta tela, capturadas desta web, varridas de jornais, revistas, livros, sons, filtradas pelos olhos e ouvidos e escorrendo pelos dedos para serem derramadas sobre as teclas... e viverem eterna e instanta neamente num logradouro digital. Desagua douro de pensa mentos.


    sábado, novembro 27, 2010

    Os efeitos do combate ao tráfico


    (Curitiba, PR)
     
    clique na charge para ve-la em tamanho maior
    para ver outras charges clique em marcadores:charges  

    Marcadores: ,

    A imprensa se rende


    A imprensa carioca hiperestimou o crime organizado por anos, glorificando traficantes pra aumentar suas vendas.

    Agora que a maré popular virou, glorifica a poliçada e tripudia sobre os meliantes.

    Nessa linha nao deixa de ser interessante -mais uma vez - a capa de hoje do jornal Meia Hora:
    um chamado à rendição
    a manchetona RENDA-SE com um formulario de rendição já pronto para preencher.
    Como diz a chamada: "Escreva seu nome, recorte e entregue para o próximo policial que encontrar na rua".


    Marcadores:

    Por trás do front

    "Não há nenhuma modalidade importante de ação criminal no Rio de que segmentos policiais corruptos estejam ausentes. E só por isso que ainda existe tráfico armado, assim como as milícias."

    Amplify’d from www.viomundo.com.br

    Luiz Eduardo Soares: A crise no Rio e o pastiche midiático

    O tráfico que ora perde poder e capacidade de reprodução só se impôs, no Rio, no modelo territorializado e sedentário em que se estabeleceu, porque sempre contou com a sociedade da polícia, vale reiterar.

    Quando o tráfico de drogas no modelo territorializado atinge seu ponto histórico de inflexão e começa, gradualmente, a bater em retirada, seus sócios –- as bandas podres das polícias — prosseguem fortes, firmes, empreendedores, politicamente ambiciosos, economicamente vorazes, prontos a fixar as bandeiras milicianas de sua hegemonia.

    Read more at www.viomundo.com.br
     

    quinta-feira, novembro 25, 2010

    Conheça a esposa do Adão

    E veja também O Outro Lado da Laura

    http://www.ooutroladodalaura.blogspot.com/

    Amplify’d from revistatpm.uol.com.br
    Laura Ballés é argentina e advogada. Aos 35 anos, é casada com o cartunista brasileiro Adão Iturrusgarai e mãe de Olivia, 2, e Camilo, 1. Para cuidar dos filhos, ela deu um tempo na profissão e agora sua rotina está dividida entre acordar cedo, trocar fralda, preparar mamadeira, ir ao supermercado, brincar... Um belo dia, entre uma papinha e outra, Laura fez alguns desenhos para a filha e seu marido adorou. Animada, lançou um blog e começou a desenhar junto com Adão a tira “Roupa Suja”, publicada no jornal Folha de S.Paulo. Ali, eles contam as aventuras da vida em família – com algumas histórias reais, outras nem tanto.
    Read more at revistatpm.uol.com.br
     

    quarta-feira, novembro 24, 2010

    Dinamica de Bruto





    Clique na imagem para ver maior.
    Ou no link para ver o desenho original. 

    Marcadores:

    Overlucring


    Então tá. Anac proibe a pratica do overbooking durante o fim de ano. Para não sujar a barra do governo com caos aéreo. Mas - como dizem os humoristas de standup - tem uma coisa que não entendo: por que o overbooking é permitido em qualquer epoca?

    Quais são as empresas, nos vários ramos de comércio, às quais é permitido vender um produto que não possui? (no caso das empresas aéreas, assentos que em aviões que não existem, já que as que existem já foram vendidas).

    Se a prática fosse comum, imaginem por exemplo como seriam as sessões de cinema. Numa casa exibidora que tem suponhamos 300 lugares, seus donos vendem 420 ingressos para uma sessão de filme. Aos que compraram, mas não encontraram lugar disponível, a sala de cinema manda aguardarem até a próxima sessão.

    E os cemitérios? A familia chega com seu falecido defunto, num momento de dor e emoção, para depositar o corpo do querido no tumulo que adquiriram e... "Ah, nos desculpem, é um caso de overbooking. Olha, deixa o corpo aqui no saguão que vamos tentar conseguir um lugar, assim que vagar um jazigo..."

    Pois é, o caso dos hospitais públicos não é mais de carência de vagas. É apenas questão de overbooking.

    Marcadores:

    Ouvindo música negra americana de sacudir esqueletos na rádio WMBR


    terça-feira, novembro 23, 2010

    Aviso à Praça




    O Rio Comicon 2010 acabou!

    Continuo postando ainda
     mas começo a retomar minhas publicações aqui no blog0news.

    Vamos indo, venham comigo.


    segunda-feira, novembro 22, 2010

    Herge & Lovecraft


    e o blog0news continua…
    visite a lista de arquivos na coluna da esquerda
    para passear pelos posts passados


    Mas uso mesmo é o

    ESTATÍSTICAS SITEMETER