This site will look much better in a browser that supports web standards, but it is accessible to any browser or Internet device.



blog0news


  • TA TUDO MUITO ESQUISITO, DEPOIS QUE VISUAL VIROU QUESITO

  • Vislumbres

    Assinar
    Postagens [Atom]

    Powered by Blogger

    Fragmentos de textos e imagens catadas nesta tela, capturadas desta web, varridas de jornais, revistas, livros, sons, filtradas pelos olhos e ouvidos e escorrendo pelos dedos para serem derramadas sobre as teclas... e viverem eterna e instanta neamente num logradouro digital. Desagua douro de pensa mentos.


    sábado, outubro 28, 2006

    Pedras que rolam criam limo

    A revista americana Rolling Stone há muito deixou de ser referencia.

    Aquela que foi a bíblia do rock anos 60/70, fanzine que virou coqueluche, o lar do Gonzo Journalism, com seu Hunter Thompson e Ralph Steadman, suas entrevistas delirantes, reportagens & artigos de Lester Bangs e Greil Marcus & os ensaios fotograficos de Annie Leibovitz
    com os anos tornou-se a representação editorial do rock corporativo.

    O lançamento de uma edição oficial da RS no Brasil deixou de ter a retumbância que teria em tempos outrora.
    Os próprios tempos são outros, com acesso direto a informações & músicas.

    Quando pintou a Rolling Stone brasileira no início dos anos 70 foi um balsamo sobre o cenário ressecado e carente de publicações & informações da plena ditadura enquanto explodia nossa tupiniquim contra-cultura por todos os poros. Não só a revista era alternativa como creio que meio pirata, não sei até hoje se havia um licenciamento oficial para aqueles artigos traduzidos rolarem aqui.

    Se a RS brasileira dos anos 2000 reflete o seu tempo estreando com capa de uma personalidade da moda, Gisele Bundchen, em pose e roupas super-produzidas, a RS brasileiros anos 70 era riponga, a capa de estréia com Gal pintada e de penduricalhos.
    Era a época do Grilo, do Bondinho, de uma série de revistas udigrudi e veio também essa que se dobrava em quatro e deixava a turma de quatro.

    Mesmo assim, é benvinda uma publicação no Brasil voltada ao universo musical, mesmo que esse universo agora inclua modismos & anuncios & jabazismos & enlatados pra consumo imediato. Fala de música. Tem reportagens. Tem artigos intressantes traduzidos da matriz. É melhor do que a atual Bizz, outra revista musical que desandou.




    AMORIM
    (Rio de Janeiro, RJ)


    Nó Cego - Índio Brasileiro

    Aloprado pra todo lado

    Publiquei a charge do Santiago ontem e uma pessoa argumentou comigo que a imprensa, de um modo geral, esta fazendo sim uma boa cobertura das campanhas, de maneira equilibrada
    que os petistas é que tentam abafar os fatos
    noticias que sao noticiadas porque sao noticias e nao porque sejam orquestradas para beneficiar candidato ou outro.

    A questao nem eh tanto o que eh noticiado quanto o que esta deixando de ser noticiado.

    Ora, é só acompanhar hoje o destaque que está sendo dado nas manchetes ao caso do falso padeiro patrocinado por pessedebistas
    em comparacao com o estardalhaço em torno de qualquer novidade real ou fabricada contra os aloprados, e sonsos, das hostes governamentais.

    Debatendo o debate

    A Globo foi esperta - diante da mesmice em que se transformavam os debates presidenciais repetidos,
    mexeu na fórmula, nas regras,
    foi mais na linha dos debates americanos
    e conseguiu fazer um espetáculo mais interessante e que mostrasse um pouco mais da maneira de ser dos candidatos.

    Substituiu o candidato-pergunta-candidato
    blocos que se tornaram ramerrame de evasivas ou serviam como vazadouro de perguntas levantando bolas próprias
    por eleitores filtrados, pessoas de verdade, fazendo perguntas sobre assuntos de verdade, que interessam ao povo.

    Se as perguntas melhoraram, as respostas nem tanto.
    Os candidatos não conseguiram descer dos palanques para conversar com as pessoas.
    Novamente, o desfilar de numeros maçantes que na soma nao dizem muito.
    O estranho é que Lula já foi muito bom nisso, no conversar com as pessoas, mas parece que perdeu o jeito ou o viço.
    Somente ao falar com o vitimado por enchentes em Carapicuiba mostrou isso.

    Mesmo assim, ao caminhar pelo picadeiro, estava mais à vontade (ou menos sem vontade) do que o empertigado Alckmin.
    Pegou várias vezes no braço do adversário, chegou muito perto do outro, entrando no seu "espaço particular e deixando-o incomodado ".
    Alckmin por sua vez colocou alguns pontos interessantes mas nada que fizesse diferente.
    Este é o drama do Geraldo: nada do que diz ou faz, faz diferença.

    No ultimo bloco os candidatos perguntaram um ao outro, mas de maneira menos rigida, sem tantas regras
    havendo um confronto interessante de posturas (fisicas e de ideias).

    Enfim, o debate da Globo foi bom.
    Os candidatos é que não estavam à altura.

    Mas isso foi representativo: os candidatos nao estão à altura mesmo, deste país, deste momento, do que necessitamos.

    sexta-feira, outubro 27, 2006




    SANTIAGO
    (Porto Alegre, RS)

    ComMUITOgresso

    Dizem que o Congresso é a cara do povo.

    Então nosso povo vai muito bem
    pois um terço dos congressistas atualmente são milionários.

    Ou dossier ou desce

    Alckmin desistiu de martela a sua pergunta-bordão
    (mesmo porque não está adiantando nada)
    - (será que a retoma no debate de hoje?) -

    mas eu continuo repisando e reprisando a minha pergunta:
    como foi que o pessoal do PSDB chegou à Polícia Federal para registrar a prisão,
    antes mesmos dos presos aloprados chegarem lá?

    Quem os avisou - ou já sabiam que a prensa ia rolar?

    Aliás, a propósito, mais um artigo de Janio de Freitas sobre as estranhezas desse caso compra e venda de dossier.

    Leia aqui o artigo

    O da semana passada

    Em tempo:
    parece que o depoimento do padeiro-laranja de hoje é falso.
    Pessoal do PSDB teria dado grana pra ele incriminar Hamilton Lacerda.
    Noticia aqui

    quinta-feira, outubro 26, 2006

    Brasil também tem gêmeos não-idênticos!!!!



    Atualização

    ···Chico Caruso (ele mesmo um gemeo) teve a mesma idéia e a transformou em charge do Globo:

    RIAA in RIO


    As gravadoras multinacionais aportam seus capangas no Brasil
    dando caça aos internautas baixadores de arquivo em nossas terras
    portando consigo os mesmos métodos arrogantes e mão-pesada.

    Como exemplo ao incauto, anunciam entrada de processo em vinte usuários.
    Multas altas e possibilidade de prisão.

    Fiquei de cá perguntando:

    1. quem são esses vinte processados?
    (ao contrário de suas ações nos EUA, por exemplo, os "piratas punidos" daqui não foram anunciados).
    Será que existem mesmo?

    2. Quais os critérios usados para atingir estes vinte, entre um universo de milhares de pessoas que compartilham arquivos musicais?
    Portavozes das gravadoras disseram que são grandes pirateadores, que estariam causando rombos enormes aos cofres dessas empresas, pessoas assim que tenham estocados de quatro a cinco mil músicas em seus HDs.

    Que critério é esse? Quereriam impressionar alguém com essas cifras?
    Ora, eu, que sou um usuário devagar de compartilhamento de arquivos, que nem tenho uma conexão tão rápida, nem tempo para mexer com isso, tenho certamente mais de cinco mil arquivos de MP3 e similares no meu computador...

    3. Através de quais métodos descobriram o conteúdo nos HDs desses usuários, ou acompanharam sua movimentação interneteira, de modo a reunir as evidências para abrirem os processos?

    Me parece, pelo que pude acompanhar até agora dos casos, que não foi solicitada essa investigação pelas vias normais à Justiça,
    portanto: ou não houve investigação nenhuma ou ela ocorreu aqui no Brasil de forma ilegal.


    >

    Ed Motta,
    em seu Blaudio
    (blog de aúdio)
    vem disponibilizando em MP3 faixas
    de sua insólita e rara discoteca em vinil.

    No Busha

    Bush II
    depois de invadir o Iraque, arrasar com o país, provocar a matança e desestabilização de milhares de pessoas, incendiar paiois de pólvora com rastrilhos que arderão por anos,
    e todas aquelas outras desgraças envolvida nessa desastrada e vil manobra corporativa-militar
    vem se lamuriar que sua paciencia estaria acabando...

    Ora, tenha paciência!

    quarta-feira, outubro 25, 2006




    ANGELI
    (São Paulo, SP)

    terça-feira, outubro 24, 2006

    FORA DO AR HOJE
    MAIS UM PAU NO COMPUTADOR

    amanha eu volto,
    falando de rolling stone brasileira
    a corrida presidencial (ainda!)
    gravadoras processando usuarios
    charges do dia
    e mais dossiers de dossiers.......

    segunda-feira, outubro 23, 2006




    CLAURO
    (Presidente Prudente, SP)

    Por tras do dossier

    Janio de Freitas é insuspeito na questão, estando longe de ser um arraigado lulista. Pelo contrário, escreve para um dos jornais mais anti-petistas do país, a Folha de São Paulo.

    Mas leiam suas considerações interessantes a respeito deste iimbroglio da compra de dossier.

    Os alkministas não estão chegando

    O Alkmin deve estar enbatucado.
    Se ele parte pra cima do Lula, o outro cresce.
    Se ele pega mais leve, o outro cresce.

    O que Alkmin não entendeu
    (ou percebeu mas não pode demonstrar)
    é que essa eleição não tem a ver com ele.
    É um plebiscito a favor de Lula ou contra Lula.


    e o blog0news continua…
    visite a lista de arquivos na coluna da esquerda
    para passear pelos posts passados


    Mas uso mesmo é o

    ESTATÍSTICAS SITEMETER